Imprimir

Educadores apoiam a luta dos quilombolas

Ligado . Publicado em XIII Congresso

Uma das moções de apoio aprovadas no XIII Congresso do SINTESE é em apoio a luta da comunidade quilombola de Brejão dos Negros, em Brejo Grande, para que o local onde eles moram seja desapropriado e a terra distribuída entre os quilombolas.

Os professores compreendem que a comunidade tem o direito à posse da terra. A comprovação, através de registro da igreja local que são remanescentes de Quilombos, é a maior evidência da pertinência dessa luta.

Diante da evidência dos fatos e da possibilidade real dos moradores em terem a posse da terra, os fazendeiros, a administração municipal e a Juíza da Comarca, todos eles contrários à desapropriação, iniciaram, de forma covarde, perseguições aos moradores, gerando situação de conflito.

A situação está tão grave que o pároco local foi ameaçado pelo fato da oferece a documentação da igreja que comprova que os moradores são remanescentes de quilombos. Temendo conseqüências mais grave o pároco teve que ser transferido para outra comunidade devido às ameaças que estava sofrendo.

“Sendo assim, os trabalhadores em educação vêm apoiar a luta da Comunidade Quilombola de Brejão dos Negros, na certeza que o processo de desapropriação das terras e a conseqüente distribuição entre aqueles que lutaram, no passado, pelo direito a liberdade, e lutam agora pelo direito a terra e por uma por vida digna, seja feito o mais rápido possível”, diz o documento.