Imprimir

Iran rebate críticas do DEM e defende movimento sindical

Ligado . Publicado em História

Em pronunciamento, deputado petista chamou de 'falaciosas' as afirmações de Jerônimo Reis e disse que elas distorcem a história, os fatos atuais e a verdade O deputado federal Iran Barbosa (PT-SE) defendeu, nesta quarta-feira (2/3), o movimento sindical brasileiro e sergipano. Em pronunciamento na Câmara, ele discordou, rebateu e classificou de falaciosas as críticas às lutas das entidades sindicais, em especial às do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica da Rede Oficial do Estado de Sergipe (SINTESE), feitas pelo deputado Jerônimo Reis (DEM-SE) em recente discurso no plenário.

Para Iran, as afirmações de Jerônimo Reis distorcem a história, os fatos atuais e a verdade. "Não posso aceitar que se diga que nós, professores, e nossos sindicatos 'só' lutamos por salários", afirmou.

O parlamentar do DEM deu suporte à política do ex-governador João Alves Filho, do mesmo partido, derrotado nas eleições gerais de 2006 e tentou desqualificar, sem nenhum conhecimento, a atuação do SINTESE.

Iran apresentou argumentos concretos que comprovam que, em Sergipe, os educadores conseguem produzir, através de sua entidade sindical, o que há de melhor em análises educacionais e em formulação de propostas para o ensino.

Como exemplo de lutas, o deputado petista destacou as denúncias para melhoria nas condições de ensino, para construção de mais bibliotecas, além da busca pela autonomia escolar e a gestão democrática, entre outras.

"Gostaria de desafiar, de forma respeitosa e humilde, aqueles que produzem o discurso desqualificador do movimento sindical dos professores a apontarem que entidade tem produzido mais debate e mais formulação sobre temas concretos, reais e cotidianos da educação do nosso Estado do que o SINTESE", afirmou Iran.

Desconhecimento - A ausência do Sindicato dos Trabalhadores em Educação em Sergipe, ressaltou Iran, seria completamente prejudicial à luta em defesa do ensino. O deputado disse que é um erro responsabilizar o SINTESE ou qualquer outra entidade representativa dos trabalhadores pelos problemas e mazelas da educação.

De acordo com Iran, essas são cobranças que devem ser direcionadas àqueles que de fato têm a responsabilidade constitucional de prover os meios para a melhoria da qualidade de ensino, no caso o Estado, a quem compete a formulação, aprovação, execução e acompanhamento das políticas públicas, dentre as quais se destaca a educação.

Segundo Iran, ao responsabilizar o movimento sindical, o parlamentar do DEM demonstrou desconhecer a forma de atuar e as reais responsabilidades do movimento sindical sergipano e brasileiro.

"Talvez aqueles que se viram ou se vêem denunciados por eventuais desvios na gestão da educação pública façam eco a esse tipo de insinuação. Talvez aqueles que não têm interesse na existência de uma entidade sindical organizada, forte, mobilizada e atuante reforcem essa abordagem preconceituosa. Mas eu não me somarei a tal conduta. Sei perfeitamente o papel que tem a sociedade civil organizada, as famílias e todos nós nessa luta em defesa da qualidade do ensino", disse Iran.

O deputado petista afirmou, ainda, que "não silenciará ante aqueles que querem desresponsabilizar o Estado e seus agentes das mazelas que sofremos, imputando essa responsabilidade a quem tem a obrigação de denunciar essa realidade".

Maiores informações

Assessoria de imprensa e comunicação Deputado Federal Iran Barbosa (PT-SE)