Imprimir

Prova Final: SINTESE apresenta notas de 74 prefeitos e do governador nesta terça, 29

Escrito por Caroline Santos Ligado . Publicado em Prova Final

SINTESE apresenta o resultado da Prova Final da Educação Pública em ato na próxima terça-feira, 29, a partir das 9h no calçadão da rua João Pessoa (próximo ao cruzamento com o calçadão da rua São Cristóvão).

Os sergipanos irão conhecer as notas que 74 administrações municipais e o governo do Estado receberam dos professores com relação à política educacional no ano de 2015.

Em sua 9ª edição a “Prova Final da Educação Pública” é uma avaliação realizada pelo SINTESE onde os educadores avaliam anualmente como a política pública educacional foi conduzida pelos 74 gestores municipais e o governo do estado (Aracaju fica de fora da lista, pois os professores da rede municipal aracajuana são filiados ao Sindipema).

Cinco aspectos foram avaliados: Valorização Profissional; Gestão Democrática; Política educacional e a qualidade social do ensino; Garantia de direitos do Plano de Carreira e Estatuto; Condições de trabalho.

Os educadores atribuíram notas de 0 a 2 (zero a dois) em cada um dos temas. A nota final do gestor foi obtida pela soma dos pontos nos cinco temas.

As notas foram depositadas em 175 urnas itinerantes que passaram por escolas municipais e estaduais de Sergipe e em demais espaços de trabalho onde há professores filiados ao SINTESE.

O ano de 2015 foi um dos anos mais complexos para a educação sergipana, seja no que tange a questões relacionadas aos salários, quanto às de ordem pedagógica e na expectativa do SINTESE esse cenário será exposto nas notas atribuídas pelos docentes aos gestores públicos.

“Durante todo o ano buscamos dialogar com o povo sergipano sobre todos os acontecimentos da educação, através das nossas falas na imprensa, nos nossos eventos e atos públicos. A Prova Final da Educação Público acaba funcionando como uma espécie de retrospectiva, como um momento onde nós educadores buscamos refletir com a sociedade sobre como os gestores públicos trataram a educação”, aponta a presidenta do SINTESE, Ângela Maria de Melo.